Inovação

Collina del Mare traz novidades para o turismo do Nordeste

Adriana Amâncio

O Collina del Mare, novo empreendimento da pernambucana CCTM, traz para o Nordeste novidades na área do turismo. A primeira é o regime de cotas imobiliárias, que reduz o custo para o consumidor. Neste tipo de negócio, o cliente adquire uma cota em estrutura hoteleira de qualidade e vai usar o imóvel de acordo com a quantidade de dias ou semanas estabelecida na cota. Esta modalidade já é sucesso nas regiões Sudeste e Centro Oeste do país.

Outra inovação do Collina del Mare é na estrutura, projetada para oferecer ao cliente o conforto de uma segunda residência. Cômodos mobiliados, decorados e equipados, além de um paisagismo que privilegia a área verde do local. Os serviços hoteleiros serão de grande qualidade, tanto para o proprietário da cota quanto para o público em geral – haverá sistema de reservas. A administração central gerenciará os serviços e garantirá que todas as unidades tenham manutenção permanente, com renovação incluída. Os resorts terão área de lazer planejada para adultos e crianças.

Segundo Guillermo Corral, executivo da CCTM, o foco das vendas são as pessoas que usam carro para o deslocamento. “O sistema de cotas leva em conta a proximidade do destino, porque estima-se que as pessoas vão se deslocar até o resort onde possui uma unidade sem gastar muito tempo”, destaca o empresário, apostando em comercialização para o público de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. Para outras informações acesse: www.cctm.com.br/sitecctm/.

Collina del Mare

Resort da CCTM vai ser construído na praia de Pitimbu, na Paraíba

Adriana Amâncio

A praia de Pitimbu, distante 68 km de João Pessoa, possui 136 km² de belas paisagens e muita tranquilidade. O mar de águas mornas é um convite para o banho, mergulhos, para a prática de esportes aquáticos ou simplesmente para a contemplação. O destino, ideal para as tão sonhadas férias, também é o endereço de mais um empreendimento da pernambucana CCTM. Trata-se do resort Collina del Mare, primeiro do Nordeste em sistema de cotas, que reduz o custo para o cliente, e será lançado em novembro.

O empreendimento foi projetado para oferecer o conforto de uma segunda residência com cômodos mobiliados, decorados e equipados, além de um paisagismo que privilegia toda a área verde do local. Segundo Guillermo Corral, executivo da CCTM, o foco das vendas são as pessoas que usam o próprio carro para o deslocamento. “O sistema de cotas leva em conta a proximidade do destino, porque estima-se que as pessoas vão se deslocar até o resort onde possuem uma unidade sem gastar muito tempo”, destaca o empresário, apostando em comercialização para clientes em Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas.

O Collina del Mare, cujo projeto de construção já foi aprovado, vai permitir a hospedagem em 3, 4 e 5 períodos ao ano. O endereço, graças à localização, será ideal para turistas de diversos estilos. A praia de Pitimbu, de acordo com o censo 2012 do IBGE, possui 17.492 habitantes e é reconhecida pela tranquilidade. No local, é possível encontrar falésias coloridas, de onde é extraída a areia para a produção do artesanato de paisagens feito em garrafinhas, e muito vendido na região.

Facilidade

Sistema de cotas adotado pela CCTM reduz custo para o cliente

Adriana Amâncio

Aproveitar momentos de lazer com a família ou amigos, em período de férias ou pequenas temporadas de descanso, como proprietário de um resort, pode deixar de ser apenas um sonho, graças ao regime de cotas imobiliárias, adotado pela CCTM. Neste tipo de negócio, o cliente adquire a um custo reduzido, uma cota em estrutura hoteleira de qualidade e vai usar o imóvel de acordo com a quantidade de dias ou semanas estabelecido na cota.

O sistema, que é sucesso no Brasil, nas regiões Sudeste e Centro Oeste, está chegando ao Nordeste. Até o final do ano, deverá acontecer o lançamento, na praia de Pitimbu (PB), do Collina Del Mare, o primeiro resort em sistema de cotas do Nordeste. A estrutura foi projetada para oferecer o conforto de uma segunda residência. Cômodos mobiliados, decorados e equipados, além de um paisagismo que privilegia bastante área verde. Segundo Guillermo Corral, executivo da CCTM, o grande foco das vendas é para pessoas que usam o próprio carro para o deslocamento. “O sistema de cotas leva em conta a proximidade do destino, porque estima-se que as pessoas vão se deslocar até o resort onde possui uma unidade, sem gastar muito tempo”, destaca o empresário, apostando em comercialização para o público de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas.

Os serviços hoteleiros serão de grande qualidade, tanto para o proprietário da cota quanto para o público em geral – haverá sistema de reservas. A administração central gerenciará os serviços hoteleiros e garantirá que todas as unidades tenham manutenção permanente, com renovação incluída. Os resorts terão área de lazer planejada para adultos e crianças. Para outras informações acesse: www.cctm.com.br/sitecctm/.

CCTM patrocina ADIT Invest

A empresa aposta em eventos do segmento de hotelaria e turismo

Marcela Pimenta

A pernambucana CCTM é uma das patrocinadoras do ADIT Invest, que começa nesta quinta-feira 21 e segue até a sexta-feira 22, em São Paulo. O evento é promovido pela ADIT Brasil, instituição que representa o segmento imobiliário, imobiliário-turístico e comunidades planejadas no Brasil. Durante os dois dias, o ADIT Invest vai reunir as melhores empresas do setor. O executivo Guillermo Corral, à frente da CCTM, vai moderar um dos debates do evento. “Esse tipo de encontro é uma oportunidade para encontrar novos parceiros e conhecer as tendências do mercado”, explica Corral.

Durante o debate, os empresários vão discutir o desenvolvimento do setor hoteleiro no Brasil. Um tema polêmico e de interesse da CCTM, pois a empresa detém alguns imóveis no setor. Para informações, acesse o www.aditinvest.com.br.

No Nordeste, a CCTM, que é uma empresa de consultoria e hotelaria, irá construir um resort na Paraíba. O lançamento do empreendimento será no segundo semestre deste ano e a comercialização será pelo regime de cotas imobiliárias.